20 de nov de 2014

Abertura dos16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres em Porto Alegre.

16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER.
Dizemos não á violência de gênero e todo tipo de discriminação, racismo, sexismo e lesbofobia.
Apoiamos a marcha das mulheres negras.
A carta das mulheres com deficiência
Queremos o fim da feminização da Aids

É neste domingo a abertura dos 16 dias de ativismo contra o fim da violência contra as mulheres.

Desde 1991 se desenvolve internacionalmente a Campanha dos 16 Dias de Ativismo Contra a Violência de Gênero, uma iniciativa do Instituto pela Liderança Global das Mulheres (Women´s Global Leadership Institute).

O seu objetivo é estabelecer um elo simbólico entre violência de gênero e direitos humanos, enfatizando que a violência contra a mulher é uma violação aos direitos humanos. Como marcos deste elo, estão as datas de 25 de novembro – Dia Internacional contra a Violência de Gênero – e 10 de dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos.

No Brasil, as mulheres negras e seu ativismo amplia esse período mobilizando a data de 20 de novembro - Dia Nacional da Consciência Negra - como dia de direitos das mulheres negras. A sabedoria que constitui a comunidade brasileira e as mulheres de sua terra é diversa e almejamos que as mulheres indígenas, negras, brancas, amarelas, de todas as cores possam desenvolver sua força e ensinamentos/aprendizagens. 

Em Porto Alegre, desejamos criar uma voz que ecoe e dê visibilidade a esse tema e apresentando parte da agenda de mobilização que é vasta e bastante abrangente.

Participe dessa campanha, acompanhe as ações do movimento, seja multiplicador e multiplicadora dessa pauta que é comum à toda sociedade.

No final de 2013 e no ano de 2014 presenciamos inúmeros casos de violência contra as mulheres: o caso Barbara Pena, ato de violência sexual coletiva contra menina adolescente praticada por meninos jovens, na cidade de Pinhal; ato de violência sexual contra menina adolescente na Orla do Guaíba, em Porto Alegre; ato de violência sexual coletiva em Goiás, com envolvimento de vereador local e casos de violência sexual na USP são algumas delas. Esses crimes repercutem deflagram um cenário complexo da violência contra as mulheres e mostra o quanto é necessário que se fale amplamente sobre esse assunto. 

Lutamos pela redução da aceitação da violência de gênero, que se expressa pela impunidade e descaso da sociedade. Vamos potencializar o processo de reversão de opiniões conservadoras que até bem pouco tempo mantinha-se omissa à violência contra as mulheres. Hoje a Lei Maria da Penha é uma das mais conhecidas do Brasil, colaborando para a visibilidade deste grave problema.

Dia 23 de novembro de 2014, em Porto Alegre, no Parque da Redenção (Monumento ao Expedicionário), a partir das 10h, vamos nos reunir e dizer que podemos criar novas paisagens de mundo, novos cenários devem ser propagados.

Pelo fim da violência contra as mulheres
Pela paz.
Evento esta no facebook:https://www.facebook.com/events/893051134046141/?fref=ts
Fonte:Inclusivassblospot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado. Obrigado por participar pois sua opinião é importante para eu continuar meu trabalho.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...