.cloud-label-widget-content { text-align: left; } .label-size { background: #5498C9; border-radius: 5px; display: block; float: left; margin: 10px 6px 3px 0; color: #fff; font-family: 'Arial',"Segoe UI",Arial,Tahoma,sans-serif; font-size: 11px; text-transform: uppercase; } .label-size:nth-child(1) { background: #F53477; } .label-size:nth-child(2) { background: #89C237; } .label-size:nth-child(3) { background: #44CCF2; } .label-size:nth-child(4) { background: #01ACE2; } .label-size:nth-child(5) { background: #94368E; } .label-size:nth-child(6) { background: #A51A5D; } .label-size:nth-child(7) { background: #555; } .label-size:nth-child(8) { background: #f2a261; } .label-size:nth-child(9) { background: #00ff80; } .label-size:nth-child(10) { background: #b8870b; } .label-size:nth-child(11) { background: #99cc33; } .label-size:nth-child(12) { background: #ffff00; } .label-size:nth-child(13) { background: #40dece; } .label-size:nth-child(14) { background: #ff6347; } .label-size:nth-child(15) { background: #f0e68d; } .label-size:nth-child(16) { background: #7fffd2; } .label-size:nth-child(17) { background: #7a68ed; } .label-size:nth-child(18) { background: #ff1491; } .label-size:nth-child(19) { background: #698c23; } .label-size:nth-child(20) { background: #00ff00; } .label-size a, .label-size span { display: inline-block; color: #fff !important; padding: 4px 10px; font-weight: normal; } .label-size:hover { background: #222; } .label-count { white-space: nowrap; padding-right: 3px; margin-left: -3px; background: #333; color: #fff ; } .label-size:hover .label-count, .label-size:focus+.label-count { background-color: #ff6bb5; }

24 de nov de 2014

Primeiro museu Feminista é inaugurado na Suécia.


Ler esta noticia me fez refletir e muito quando o assunto é o avanço das mulheres na sociedade mas também o quando ainda temos que avançar nesta questa mas saber que mesmo lá do outro lado do mundo tem um espaço onde conta a nossa história até agora é mais do especial é único.
Saber que o museu não difere entre homem e mulher mas um espaço para todos já nos mostra o avança na questa de gênero.

Se o feminismo ainda é algo que não ganhou as ruas brasileiras com intensidade, não podemos dizer o mesmo quando o assunto adentra os limites da Suécia.

Metade dos eleitores suecos se dizem feminista, segundo uma pesquisa da rádio estatal SR realizada na metade desse ano.

Então faz sentido que o primeiro museu feminista do mundo abrisse suas portas nos domínios da Suécia.


Na verdade, é a própria diretora do negócio Maria Perstedt que o intitula dessa forma.Quando questionada no que esse museu se difere de outros que também têm a temática feminina, ela responde:


O museu é único por conta do fato que nós focamos mais ou menos em um tópico, um tema. É sobre gênero, é sobre poder, é sobre história e é sobre identidade que falaremos – e nós focamos em discutir como essas coisas se inter-relacionam, tanto no presente quanto no passado. Nós queremos discutir o futuro usando a história como uma ferramenta de análise.

Até por isso que o local chama-se Museu da História da Mulher e fará parte do “novo centro cultural” da cidade de Umeå, onde foi construído o negócio.

A ideia do projeto é que ele se torne um museu vivo, que ofereça encontros e debates. A princípio, haverá apenas duas coleções permanentes.

Mas a proposta não é que sirva apenas às mulheres – mas para todos. “É um museu para todo mundo. Não tem nada a ver com sexo ou gênero. Nós estamos aqui para todos, independente de como você se identifica ou expressa sua sexualidade”, continua Perstedt. “Não é sobre ‘homem’ ou ‘mulher’ – você não pode dividir o mundo nessas duas categoria.”

O museu foi inaugurado nesse sábado, dia 22, e saiu do papel graças a um financiamento da prefeitura da cidade. A entrada é gratuita.


Fonte:http://www.elhombre.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado. Obrigado por participar pois sua opinião é importante para eu continuar meu trabalho.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...