5 de fev de 2018

Turismo Inclusivo com Guia Rose no Barco Cisne Branco.

Imagem do Barco Cisne Branco de frene com tripulantes.


Turismo Inclusivo com Guia Rose
Você já pensou em fazer um passeio de barco no Cisne Branco para conhecer as maravilhas do Rio Guaíba.
Tudo isso acompanhada (o) de uma Guia de Turismo com especialização em Turismo Acessível
Rose é especializada em turismo para as pessoas com deficiência..
O passeio será:
Dia: 11/02
Horário :15 horas
Valor :24,90

O contato deve ser feito uma semana antes da data. O passeio tem a Duração de uma hora.
Maiores informacoes: 51- 985204026 ( whatsaap)

O deslocamento até o local do passeio sera feito pelo parceiro Cristiano do TÁXI ACESSÍVEL e o valor da corrida é aparte.
Contato TÁXI 996.213.592
(Solicite pelo Whatsapp uma simulação do valor do TÁXI)
⬆pelo Num. acima⬆

Sejam bem-vindos ao mundo ,mais inclusivo e acessível com a Guia Rose .
Apoio: Agência Pampero Turismo
Criancas ate 5 anos não pagam

7 de jan de 2018

Amiga Sheila (PERUA)

Sheila e Roberth

Ontem limpando a casa me deu saudade de algumas pessoas que passaram na minha vida e que já não estão mais aqui comigo, pessoas que entraram na minha vida para poder me ajudar de alguma maneira, pessoas que me tornei amiga e que tenho um carinho todo especial por cada uma.
Cada uma na sua essência deixam ou deixaram um pouquinho delas  os momentos e as lembranças me fazem agradecer a DEUS e dizer o quando sou uma pessoa abençoada.
Depois deste momento de saudade me veia a ideia de poder falar um pouquinho de cada uma, vou tentar pois são tantas coisas para escrever sobre cada pessoa importante na minha vida e caminhada aos longos destes 17 anos.
Hoje começo com uma pessoa muito especial que conheci dois anos antes de tudo, Sheila morava no Pinheiro quando fui morar lá mesmo contrariada, o que eu faria naquele mato, minha casa era no fim da lomba, ônibus precário e em horários escassos e se caso perdesse a caminhada até a minha casa era de dois quilômetros a pé andando pelo mato e comendo poeira, essa introdução é para vocês terem ideia onde fui parar depois de ter morado a minha vida toda no Cristal com tudo perto e claro na cidade.
Perdida naquele lugar percebi que morava do lado da minha casa duas adolescentes, Sheila e Nani e dois irmãos menores, aos poucos começamos a conversar mas eu me dei bem foi com a Sheila pois não gostava do jeito da Nani e assim foi surgindo nossa amizade.
Que tempo bom esse, mas as gurias não gostavam muito de limpeza e a gente no fim de semana gostava de tomar um vinho, escutar música e dormir na área da casa, mas isso só acontecia se elas limpassem a casa e lá ia eu colocar ordem na casa enquanto os pais delas trabalhavam, era a mais velha da turma.
Coisas de guria sem nada de maldade.
Quando eles chegavam estava tudo brilhando e lembro que seu Satiro que gostava muito de mim, me perguntava se era elas que tinam limpado ou eu, claro eu tinha ajudado na limpeza, o tempo passou fazíamos tudo junto, roupas iguais, banho de cachoeira até uma banda a gente resolveu criar, eu sempre gostei de música e a Sheila gostava e tinha voz para cantar, eu me atrevia a tocar teclado e ela componha as música das banda.
O tempo passou Sheila engravidou, eu fui embora com a mãe e seguimos nossas vidas até o destino nos aproximar novamente só que desta vez com uma tragedia na minha vida, eu comecei a me aproximar delas novamente só que agora sem andar, ia para casa delas já sem o pai delas que havia falecido a pouco, era lá que eu esquecia tudo que tinha me acontecido, adorava ficar perto da Perua (Amanda filha da Sheila) amava essa criança um monte, tudo estava mudado, as gurias casadas, mas elas estavam ali me dando apoio que precisava, me davam banho que era uma festa, com todas elas eu não tinha tempo para lembrar e chorar e assim seguimos, eu e a Sheila ficamos mais unidas e em cada evolução minha ela estava ao meu lado, fazíamos tudo junto, ela ia para minha casa posar, a Amandinha ficava com a mãe dela.
Mas o tempo passou a vida foi dando outros contornos até que um dia ela pede um tempo para mim, fiquei confusa como assim pedir um tempo de nossa amizade, justificava que era um tempo pra ela que não estava bem, mas eu via suas postagens sempre bem e feliz, respeitei seu tempo até ela resolver se aproximar de mim novamente.
Sofri muito com seu afastamento na época eu era totalmente sozinha e ela era a única amiga que estava do meu lado.
Nos reaproximamos e eu parecia uma boba com sua volta novamente.
O tempo foi passando e nossas vidas seguindo comecei a namorar o Hélio e já não fazíamos mais as mesmas coisas de antes mas estávamos sempre próximas uma da outra, as saídas não eram mais frequentes, as idas lá em casa para possar não rolavam mais pois o Hélio estava direto comigo.
Nos falávamos muito por telefone e assim seguimos o fluxo da vida, o tempo passou causando uma distância entre nós, até que descobri que estava grávida do Roberth, ela foi a segunda pessoa que liguei em lágrimas para contar pois ela sabia que este era o meu sonho , mas enquanto eu estava feliz, ela passava por mais uma separação e não entendeu minha felicidade dizendo que ela estava infeliz, logo no momento que eu mais queria ela por perto para acompanhar esta nova fase, quantas vezes dei apoio a ela nas suas separações e quando eu queria dividir este momento com ela, percebo que era mais importante viver o luto da separação deixando de lado nossa amizade novamente.
Preferi respeitar o que estava acontecendo com ela e nos afastamos novamente, não queria passar pelo mesmo sofrimento novamente não desta vez que estava feliz, senti sua falta bastante no começo mas depois passou talvez a magoa tenha me fortalecido, pois ela permaneceu na sua razão durante nove meses.
Infelizmente ela perdeu o momento mais feliz da minha vida que era ver minha barriga crescer, todas acompanharam de perto menos ela.
Ela só se aproximou de mim novamente depois de saber que eu quase tinha perdido minha vida e do filho no parto, nos aproximamos mas sentia que não era mais a mesma coisa e não teria como ser, aquele amor verdadeiro foi perdendo o tesão de ser.
Nesta reaproximação recebo a triste noticia da partida da Amanda meses depois, um golpe muito forte para ela, a única filha nem imagino sua dor, mas desta vez eu estava por perto novamente e pude acompanhar seu sofrimento misturado com força para não mostrar para os outros sua fraqueza.
Amanda foi muito amada por todos, todo seu sofrimento por 15 anos terminaram quando o papai do céu a chamou, a dor ficou em nós mas seu descanso foi eterno.
Ia muito para a casa delas nos primeiros meses de vida do Roberth para elas me ajudarem com as coisas e principalmente poder dormir, foi uma barra ficar sozinha neste momento, mas não quero falar disto pois a magoa com duas pessoas existe e muito forteeeeeee.
Voltando ao foco, mesmo com esta aproximação nunca conversamos para eu poder entender o porque tudo tinha acontecido, levamos as coisas naturalmente mesmo sabendo que existia magoa entre nos.
O tempo foi nos afastando cada vez mais e mais,sentia sua falta, seu apoio, suas palavras,seu sorriso mas fazer o que a vida nos afastou e não fizemos nada para reverter isto.
Percebia que ela já não acompanhava mais as minhas vitórias, compartilhava novas amizades, lugares e o silêncio permanecia, até que que um dia talvez o mais infeliz da minha vida eu leio uma postagem dela que dizia que ela se arrependia das noites que dormiu fora podendo ter ficado com sua filha que hoje descansa no céu, quando li aquilo chorei e me perguntei porque novamente me magoar desta maneira pois a minha casa era o único lugar que ela posava fora, o quanto eu amei aquela criança, doeu e muito ter lido isso.
No fim de ano como tenho feito resolvi  fazer uma limpa no Facebook e tirar as pessoas que estavam ali e já não interagiam comigo em nada que eu postava e ela era uma.
Por mais que eu tenho por ela uma gratidão enorme e amor não poderia me permitir continuar depois daquela mensagem, preferi excluir ela sem culpa nenhuma se era para eu ler estas mensagem era melhor não ter ela.
Infelizmente algumas pessoas não entenderam minha atitude e fui mega julgada por alguns, como que eu ia excluir uma pessoa que tinha feito muito por mim, ingrata etc....,acredito que quando a gente faz algo por alguém a gente não espera nada em troca e muito menos jogar na cara isso, me doeu ouvir isso da irmã dela, espero que ela não tenha falado isso. Assim espero.
Durante estes anos pude retribuir a tudo que foi feito por mim com minha amizade pura e verdadeira, sem mentiras e culpas, hoje não posso nem ir mais na casa da mãe delas por conta disso, sinto falta delas mas amizade para mim ou é verdadeira ou não.
Sou grata por tudo, pelo apoio na hora que precisei, sou grata pelos sorrisos, pelas lágrimas sou grata por tudo que pudemos viver pois se vivemos foi porque nos permitimos, se ela ler este texto um dia não quero ser julgada por expressar o que sinto e vivemos pois não sou uma pessoa de mascarar as coisas e contar somente os momentos bons pois até uma amizade tem seus altos e baixos e com a gente não foi diferente, se eu um dia errei me perdoe pois erramos quando amamos as pessoas.
A vida é feita de momentos e nós vivemos nossos momentos, seremos sempre as PERUAS.
Durante estes anos ao lado dela fui sempre verdadeira em relação a esta amizade e acredito que tudo que é verdadeiro permanece e não enfraquece.
Continuo me dando bem com a mãe dela e sua outra irmã que fez bem em não se meter como a outra vez jogando na minha cara tudo que a Sheila fez por mim.
Quem sabe um dia a gente possa ter tempo para ser, só espero que tenhamos este tempo e se por acaso o tempo não nos permitir nossa amizade estará aqui registrada para todo sempre.
TE ADORO PARA TODA ETERNIDADE!
Estou aqui e continuo a mesma Perua de sempre.


Tampinha para Carol.

Flyer da campanha com as informações da página.
Sua ajuda é uma mão na roda.
Tampinhas (todo tipo) lacres de latinhas
Deposite AQUI.

Alguns meses atras resolvi criar uma campanha das tampinhas para poder comprar uma nova cadeira de banho.
A que tenho foi adaptada de uma cadeira normal que eu usava antes, foi feita por pessoas que queriam me ajudar naquele momento mas ficou uma cadeira que hoje me coloca em perigo, ela esta enferrujada, pneus furados. o encosto foi feito de grade de fogão.
Depois de criar a ideia resolvi fazer um evento no Facebook mas estes eventos expiram em duas semanas foi quando decidi criar a página Tampinha para Carol para facilitar a divulgação da campanha e postagens.
Hoje a campanha tem tido muitos apoio das pessoas, amigos, desconhecidos e família e cada um divulga para seus conhecidos o que me ajuda a tornar rápida a campanha pois é urgente que eu troque de cadeira de banho.
Esta cadeira custa em torno de quase 2.000 mas é uma cadeira com material especifico para molhar e não enferrujar.
Para comprar esta cadeira precisarei d muitas toneladas de tampinhas.
Se você quer me ajudar com o material que muitas vezes vai para o lixo, todos os tipos de tampas, latinhas e lacres de latinhas.
CURTE a página: Aqui
Gente como é bom ver a união de pessoas que nem me conhecem mas que querem me ajudar, grata a cada apoio.

Você que Mora em outro estado pesquise os locais que tem este projeto e faça parte pois você poderá ajudar instituições e pessoas.

26 de dez de 2017

1º semestre da faculdade.

A palavra APROVADA esta escrita na diagonal na cor verde.

E o fim de ano está chegando e trouxe com ele o primeiro semestre da faculdade no curso de graduação de Serviço Social.
Gente finalmente chegou ao fim este semestre, o que dizer desta primeira experiência depois de oito anos sem estudar, eu vivi emoções boas e complicadas nestes meses que se passaram.
Acredito que todo inicio seja difícil e claro para mim foi e muito, ter que conciliar a vida. o trabalho, ser mãe, a casa e minhas questões pessoais foi mega DIFÍCIL.
Meu curso é EAD e tudo online, a professora somente aos sábados para poder tirar dúvidas e claro não consegui ir nenhum dia por tantos motivos que a vida nos impõe e nos mostra que nem tudo é como queremos.
A cada mês 6 provas diferente para fazer, textos enormes para ler e memorizar, fóruns para participar e atividades extras acompanharam estes meses, o cansaço mental tomou conta de mim e meu corpo começou a dar sinais terríveis acompanhados de muita dor.
No meio de tudo isso tive que viver a triste realidade do meu pai que aos poucos nos deixava, meu desespero em não conseguir ajuda-lo fez com que eu  depois de muitos anos desenvolve-se a dor em um grau altíssimo e mais dificuldades vieram com essa dor, ter que mesmo debilitada dar conta de tudo e dos estudos.
Não foi nada fácil quase desisti pois vieram as provas finais e eu no meio de toda esta realidade tendo que estudar com meu pai no hospital em estágio final da doença, vendo as pessoas não querendo ajudar, eu querendo e não podendo pois nem na cadeira eu conseguia ficar tanto tempo.
Fazia em casa o básico e dava conta das coisas do Roberth e o resto ia ficando, a cada dia uma intensidade diferente da dor, comecei a ter que tomar diariamente remédios para dar um alivio minimo pois o corpo já não aguentava mais,tive que tomar remédios que me chaparam por dias e seguir mesmo assim o estudo.
Posso dizer que foi mais de um mês que eu nem quero lembrar, foi sofrido até que as provas finais iniciaram no meio de outras provas online a cada e-mail recebido mas uma prova para fazer, mas como ia fazer sem condições física e emocional mas segui firme e realizei todas.
Para variar fiquei em dois módulos por meio ponto e tive que recomeçar o estudo tudo novamente e no meio disso tudo meu pai faleceu uma semana antes de se iniciar as provas, como ter cabeça para ler e estudar. mas tive que ter.
No dia 17 de dezembro lá estava eu novamente para tudo ou nada fui sem muita esperança pois já me sentia cansada daquilo, a prova mais difícil ainda, e sai de lá com a certeza de ter ido muito mal na prova, triste e arrasada voltei para casa com essa certeza.
O que eu diria para minha mãe que estava confiante que eu não tinha ido bem na prova, os dia passaram e eu não queria entrar na plataforma para ver o resultado. não tinha coragem pois jã sabia do resultado.
Ate que semana passada eu criei coragem e entrei, quando entrei no espaço das notas e vi escrito APROVADO nos cinco módulos eu cai no choro na hora, era um choro tão bom, me veio tudo que passei até ali para ser aprovada em todos os módulos.
Na hora em lágrimas enviei uma msn para a minha mãe.
Agradeci a Deus e ao Pai Xangô que me iluminaram na hora de fazer a prova e mesmo achando super difícil eu finalmente tinha conseguido.
O primeiro semestre já foi e que venha os próximos na certeza que vou mesmo com ou sem dificuldade vencer cada semestre pois confio em mim e em DEUS que tudo pode.





14 de dez de 2017

Pai deixo minhas palavras.

A palavra pai estra escrita em letras maiúscula, cada letra é preenchida com a palavra pai em tons de negrito.

Era dia 14 de novembro de 2017, neste dia minha irmã me convidou para ir ao hospital ver meu pai, mas a dor estava tão forte que quase nem conseguia ficar na cadeira e no dia seguinte era seu aniversário, então preferi ficar em casa.
As barreiras de acesso não me permitiram ficar perto de meu pai desde que o câncer começou a trazer muito sofrimento para ele, e isso foi tão difícil durante esse período que sofreu tanto, dores insuportáveis em todo corpo, choro e gritos pois a doença avançava cada vez mais e eu distante sem nada poder fazer.
Finalmente ele resolveu sair do lugar onde morava pois estava totalmente abandonado naquele lugar, não tinha apoio dos meus irmãos para irem lá e ajuda-lo no que fosse preciso, lembro dele dizer que já estava desistindo de viver, mas as coisas melhoraram a ida dele para a casa da minha tia, possibilitou ele estar perto delas para ajudarem ele, meu primo levava ele para o hospital sempre que preciso e sempre acompanhado da Rosangela que permaneceu firme até o final de seu sofrimento.
Sim ele continuava longe de mim mas agora com várias pessoas ao seu lado que proporcionaram para ele momentos felizes que amenizavam sua dor, o Lincon seu filho menor já estava na escola e as coisas iam conforme o ciclo da vida.
Mas o câncer foi muito traiçoeiro e debilitou ele de uma maneira horrível, ele emagreceu ficando com 46 quilos, a dor cada vez mais se tornava insuportável até que a fase de ele ir para o hospital se iniciou, os médicos diziam que não tinham mais o que fazer.
As doses de morfina aumentavam mais e mais fazendo com que ele só dormisse o tempo todo e assim no hospital foi semana, no começo ele ainda falava com a gente e falava que agora estar ali era o final de tudo e que estava cansado de relutar, sempre que eu conseguia ir no hospital que também era totalmente inacessível ia de táxi ou de carro e a cada visita o estado dele piorava.
Minha mãe foi visita-lo e ele estava dormindo, ela chegou gritando para acordar ele e quando percebeu que era ela levou um susto e começou a gritar, nos apavoramos e pedimos para ele se acalmar.
Mais calmo ela começou a conversar com ele, pois ele já não queria mais comer mas sentia muita sede, aquela cena para mim ficara guardada na minha memoria depois de tudo que aconteceu nesta relação eles estavam ali, neste dia ele sorriu e tomou muita aguá e percebi que ele ficou feliz de nos ver ali.
Os poucos dias passaram eu continuava com a dor cada vez pior pois ao ficar nervosa desenvolvi o grau da intensidade da dor, via apenas meus primos o tempo todo com ele 24 horas por dia e mais ninguém estava disposto AJUDAR, sim eu queria fazer algo para que meus primos pudessem descansar um pouco, mas eles não permitiram por saberem da minha condição naquele momento, em casa eu entrava em desespero por não ter como ajudar e amenizar o cansaço para a Rosângela, Jaqueline e o Patricio.
Era um sofrimento horrível acompanhado de dor e muita culpa por não andar e com isso a dor aumentava mais e mais os remédios já não me ajudavam a aliviar a dor e assim segui por longas semanas.
Foram os três que estiveram ao lado dele o tempo todo, sim fazendo o que os filhos deveriam fazer mas não fizeram naquele momento.
Era madrugada do dia 14 meu telefone toca várias vezes, eu não queria atender pois sabia o por que daquela ligação, meu primo ligando desesperado para me avisar, finalmente crio coragem para atender e ouvir que meu pai tinha descansado, levanto da cama tonta e em lágrimas mas naquele momento senti um sentimento de alivio que não sei explicar, parecia que toda aquele sofrimento que eu tive mais de um ano saia de dentro de mim, a culpa por não andar, por não ter como ajudar e querer ajudar tudo estes sentimentos naquele momento saíram de mim.
Fiquei como se nada tivesse acontecido o Helio veio ficar comigo, mas eu estava calma diferente do que foi todo esse tempo de seu sofrimento que me causou dor também.
Finalmente meu pai ia poder descansar e o sofrimento dele e de todas(os) tinha acabado com sua partida que espero que tinha sido para seu descanso eterno.
Resolvi não ir no enterro por muitos motivos pois eu também não teria acesso neste local pois ele foi enterrado onde minha vó já estava e foi muito difícil para mim eu ter que ser carregada por várias pessoas por fora do cemitério enquanto todos faziam o cortejo até o tumulo, aquilo eu nunca foi esquecer pois nem chegar perto do tumulo eu tive como, então eu não queria mais mais vez me senti excluída.
Queria também a imagem do meu pai quando voltou a nós procurar, ele ajoelhado na minha cama dizendo agora já era estou aqui não adianta mais.
Neste dia toda a magoa que eu tinha dele ficou de lado pois daquele momento começaríamos uma nova fase em nossas vidas, esta fase durou pouco mas foi inesquecível para mim, pudemos nos poucos encontros ser filha e pai.
Este homem me educou, me criou e nutriu por mim um sentimento puro de pai, claro queria que muita coisa fosse diferente mas a vida não nos permitiu.
Sou grata a você pai por tudo que vivemos nesta vida.
Agradeço do fundo do meu coração a minha tia Clair, as primas Rosângela e Jaqueline tudo que vocês fizerem por ele e continuam fazendo para seu filho.
Meu agradecimento especial a você Rosângela por tudo que fez  e viveu com ele, gratidão por ele ter tido você ao lado dele todo esse ciclo de sua vida.
Descansa em paz pai!




7 de dez de 2017

Mensagens deixadas no blog.

Imagem de um mural com um papel segurado com um alfinete e escrito RECADO!

Olá pessoal, boa noite passando para deixar mais um pouquinho de mim por aqui.
O texto que vou escrever hoje será referente a duas mensagens deixadas no meu blog, que me tocaram bastante esta semana.
Vamos lá!
Recebo uma mensagem no meu e-mail pois elas vão direto para ele, com um grande questionamento sobre o É o Feminismo, quando leio esta menagem me da uma tristeza enorme uma pessoa pois não se identificou.
Esta pessoa manda eu estudar e ler mais antes de escrever relatando que o feminismo nunca será ligado a igualdade e se tornou algo BIZARRO, E que esta luta esta FALIDA.
Fiquei com pena desta pessoa no momento em que eu vivo a 17 anos em uma cadeira de rodas por atitudes machistas e questões de gênero, com esta pessoa vai dizer para eu estudar e ler mais, se em cinco anos de ativismo eu já tenho vários artigos públicos em livros e  revistas, várias palestras, entrevistas em todos os espaços e um filme que conta minha história de vida.
Estaria eu equivocada este tempo todo em fazer o trabalho que faço em nome das mulheres, estaria eu fazendo algo que não sei e recebendo aplausos por ande passo.
Me desculpe quem precisa ler e escrever mais é você, ou melhor mudar sua atitude referente a luta FEMINISTA onde nós mulheres morremos a cada minuto, temos uma dupla jornada de trabalho, recebemos salários menores, sofremos com a desigualdade que nos marca, nos cala e nos machuca.
Sim seguirei teu conselho de cada vez mais estudar e ler enquanto vítima de violência e ativista tenho um trabalho de luta e resistência pelas mulheres.
   
 Mensagem deixada no blog:

O feminismo NUNCA estará ligado a igualdade ...
O feminismo que você tenta explicar, se define no que não tem nada haver! Bizarro ...
Leia mais e estude ... veja artigos e comentários sem cunho político ou ideológico. Verás que o feminismo é uma luta FALIDA e ultrapassada. 



Depois desta mensagem recebi outra que me fez chorar, me fez pensar neste trabalho e neste blog que já existe à cinco anos e que tem ajudado muitas pessoas que passam por aqui, para ler minhas histórias e acompanhar meu trabalho.
A mensagem deixada por uma mulher vitima de violência pelo seu ex  companheiro que após o termino da relação foi até a casa dela e por ela ser guarda metropolitana tinha em casa duas armas de trabalho, o mesmo pegou uma a tirou cinco vez, mesmo ela baleado ela conseguiu se defender e deu um tiro que o levou a morte.
Esta guerreira esta viva carrega com ela as marcas desta violência e as lembranças daquele dia e só esta viva por ter conseguido se proteger.
Fico eu aqui pensando neste caso e que na maioria das vezes as mulheres morrem vitimas de seu companheiro ou ex. Fatalidade ou destino não sei o que importa que ela pode estar contando esta história e podendo recomeçar sua vida, sei que não está sendo nada fácil, a família, os filhos. suas lembranças, marcas e julgamentos devem estar acompanhando sua existência.
Sei o que é recomeçar do zero, sei o que é ter lembranças e sei o que é carregar as marcas do machismo, que nos mata, nos feri e nos tortura pelo ser MULHER.
Que o seu recomeço possa ser acompanhado de pessoas que você ao seu lado, que você possa seguir sem olhar para trás pois lá nos aprisiona.
Queria poder fazer mais por você mas quem sabe você passe por aqui e possa ler minha mensagem.
Siga em frente por você e suas filhas pois são eles que dão sentido a nossa vida.


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...