.cloud-label-widget-content { text-align: left; } .label-size { background: #5498C9; border-radius: 5px; display: block; float: left; margin: 10px 6px 3px 0; color: #fff; font-family: 'Arial',"Segoe UI",Arial,Tahoma,sans-serif; font-size: 11px; text-transform: uppercase; } .label-size:nth-child(1) { background: #F53477; } .label-size:nth-child(2) { background: #89C237; } .label-size:nth-child(3) { background: #44CCF2; } .label-size:nth-child(4) { background: #01ACE2; } .label-size:nth-child(5) { background: #94368E; } .label-size:nth-child(6) { background: #A51A5D; } .label-size:nth-child(7) { background: #555; } .label-size:nth-child(8) { background: #f2a261; } .label-size:nth-child(9) { background: #00ff80; } .label-size:nth-child(10) { background: #b8870b; } .label-size:nth-child(11) { background: #99cc33; } .label-size:nth-child(12) { background: #ffff00; } .label-size:nth-child(13) { background: #40dece; } .label-size:nth-child(14) { background: #ff6347; } .label-size:nth-child(15) { background: #f0e68d; } .label-size:nth-child(16) { background: #7fffd2; } .label-size:nth-child(17) { background: #7a68ed; } .label-size:nth-child(18) { background: #ff1491; } .label-size:nth-child(19) { background: #698c23; } .label-size:nth-child(20) { background: #00ff00; } .label-size a, .label-size span { display: inline-block; color: #fff !important; padding: 4px 10px; font-weight: normal; } .label-size:hover { background: #222; } .label-count { white-space: nowrap; padding-right: 3px; margin-left: -3px; background: #333; color: #fff ; } .label-size:hover .label-count, .label-size:focus+.label-count { background-color: #ff6bb5; }

9 de ago de 2012

ANTT estipula novas regras para acessibilidade nos transportes por ônibus nas estradas.

ANTT

Entra em vigor em 30 dias. Veículos rodoviários devem ter sistemas que nivele o assoalho do ônibus às plataformas e urbanos devem reservar 10% de assentos para pessoas portadoras de deficiência.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT – estabeleceu, por meio da Resolução nº 3.871/2012, os procedimentos para assegurar condições de acessibilidade às pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida que utilizam o transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros.
Esses usuários têm direito a receber tratamento prioritário e diferenciado nos ônibus com segurança e autonomia, total ou assistida, sem pagar tarifas ou acréscimo de valores no preço das passagens.
As empresas de ônibus deverão adotar, 30 dias após a publicação da resolução, as providências necessárias para assegurar as instalações e serviços acessíveis, observando o Decreto nº 5.296/2004, as normas técnicas de acessibilidade da ABNT e os programas de avaliação de conformidade desenvolvidos e implementados pelo Inmetro.
Deverão providenciar os recursos materiais e o pessoal qualificado para atender os passageiros e divulgar, em local de fácil visualização, o direito a atendimento prioritário de pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, inclusive com deficiência visual e auditiva.
As transportadoras deverão também avisar, com dispositivo sonoro, visual ou tátil, os pontos de parada entre a origem e o destino das viagens de forma a garantir as condições de acessibilidade. No embarque ou desembarque deverão apresentar as seguintes possibilidades:
- passagem em nível da plataforma de embarque e desembarque do terminal (ou ponto de parada) para o salão de passageiros;
- dispositivo de acesso instalado na plataforma de embarque, interligando-a ao veículo;
- rampa móvel colocada entre o veículo e a plataforma;
- plataforma elevatória; ou
- cadeira de transbordo.
Os passageiros poderão transportar, gratuitamente, os equipamentos que utilizam para sua locomoção, mesmo que extrapolem as dimensões e excedam os limites máximos de peso. Nesse caso, deverão informar à transportadora com antecedência mínima de 24 horas do horário de partida do ponto inicial. No caso de locomoção com cão-guia, o animal será transportado gratuitamente, no piso do veículo, próximo ao seu usuário.
De acordo com a resolução da ANTT, os ônibus interestaduais, com características urbanas, deverão ter 10% dos assentos disponíveis para o uso de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, garantindo o mínimo de dois assentos, preferencialmente localizados próximos à porta de acesso.
Para assegurar as condições de acessibilidade, a frota total de veículos das transportadoras deverá ser fabricada ou adaptada. Até 2 de dezembro de 2014, as condições de acessibilidade para os veículos utilizados exclusivamente para o serviço de fretamento serão exigidos somente daqueles fabricados a partir de 2008. Após essa data, as condições de acessibilidade serão exigidas da totalidade da frota.
As empresas que descumprirem a resolução da ANTT estarão sujeitas à multa e os veículos poderão ser descadastrados do Sistema Informatizado da agência.
As companhias de ônibus devem oferecer meios de informação em braile, sinais e por som para deficientes áudio-visuais, com dados como tarifas, linhas e horários.
Os motoristas devem ter preparo para atenderem a quem porta deficiências, inclusive, caso o passageiro precise utilizar o banheiro. A tripulação do ônibus deve ser avisada e parar no ponto de apoio mais próximo, mesmo que não seja parada obrigatória da linha.

Fonte: Assessoria de Imprensa da ANTT.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado. Obrigado por participar pois sua opinião é importante para eu continuar meu trabalho.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...