.cloud-label-widget-content { text-align: left; } .label-size { background: #5498C9; border-radius: 5px; display: block; float: left; margin: 10px 6px 3px 0; color: #fff; font-family: 'Arial',"Segoe UI",Arial,Tahoma,sans-serif; font-size: 11px; text-transform: uppercase; } .label-size:nth-child(1) { background: #F53477; } .label-size:nth-child(2) { background: #89C237; } .label-size:nth-child(3) { background: #44CCF2; } .label-size:nth-child(4) { background: #01ACE2; } .label-size:nth-child(5) { background: #94368E; } .label-size:nth-child(6) { background: #A51A5D; } .label-size:nth-child(7) { background: #555; } .label-size:nth-child(8) { background: #f2a261; } .label-size:nth-child(9) { background: #00ff80; } .label-size:nth-child(10) { background: #b8870b; } .label-size:nth-child(11) { background: #99cc33; } .label-size:nth-child(12) { background: #ffff00; } .label-size:nth-child(13) { background: #40dece; } .label-size:nth-child(14) { background: #ff6347; } .label-size:nth-child(15) { background: #f0e68d; } .label-size:nth-child(16) { background: #7fffd2; } .label-size:nth-child(17) { background: #7a68ed; } .label-size:nth-child(18) { background: #ff1491; } .label-size:nth-child(19) { background: #698c23; } .label-size:nth-child(20) { background: #00ff00; } .label-size a, .label-size span { display: inline-block; color: #fff !important; padding: 4px 10px; font-weight: normal; } .label-size:hover { background: #222; } .label-count { white-space: nowrap; padding-right: 3px; margin-left: -3px; background: #333; color: #fff ; } .label-size:hover .label-count, .label-size:focus+.label-count { background-color: #ff6bb5; }

17 de nov de 2012

Brasilienses desenvolvem videogame para cegos

A imagem mostra uma pessoa com fone no ouvido e a sua frente a tela da tv com o jogo.

Um grupo de jovens de Brasília desenvolveu um videogame para cegos. A ideia surgiu para que um deles, o analista de teste e deficiente visual Juliano César Ribeiro pudesse jogar.

— Os jogos que existem hoje não satisfazem os anseios dos deficientes visuais na questão da acessibilidade.

Jogar o Herocopter, como o game é chamado, é simples. Basta ter o programa instalado no computador, um fone de ouvido e um sensor de movimentos.

O professor Bruno Souza explica que, por meio de um equipamento chamado kinect, é possível controlar o jogo por meio dos movimentos do corpo do jogador.

— O kinect estimula a coordenação motora e determinados exercícios para movimentar o helicóptero do jogo.

O jogador é o piloto do helicóptero e o objetivo é salvar pessoas vítimas de desastres naturais como um tsunami, por exemplo.

Bruno de Souza explicou ainda que a novidade fica por conta do áudio do jogo, que é em 3D. Isso ajuda os deficientes visuais a terem uma percepção maior do que está se passando no game.

— É um sensor de movimento que capta áudio também. É um aparelho de custo baixo pelo desempenho que ele promove.

O jogo ainda não está no mercado porque ainda precisa de patrocínio para ser lançado. Mas, segundo Souza, a ideia é já começar a divulgá-lo na internet.

— Queremos distribuí-lo na internet. Esperamos em três meses publicá-lo em uma plataforma, como custo de U$4,99, que é em média R$ 10, no Brasil, sendo acessível, assim, para todos os deficientes.
Fomte:noticiasr7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado. Obrigado por participar pois sua opinião é importante para eu continuar meu trabalho.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...