27 de out de 2014

Empresária do RS e inglesa se unem na luta pela cura de lesão medular

Foto das duas se encontrando no aeroporto.

A luta para encontrar a cura para a lesão medular uniu a empresária Sabrina Ferri, do Rio Grande do Sul, a outras oito mulheres ao redor do mundo. Juntas, elas buscam angariar recursos para incentivar pesquisas que possam encontrar a solução para quem vive em uma cadeira de rodas. A próxima ação pela causa ocorerrá em Porto Alegre, nesta quinta-feira (23), com uma festa dedicada à Spinal Research, plataforma de financiamento coletivo da Inglaterra, voltada para esta área da ciência.

Na quarta, Sabrina recebeu em Porto Alegre a inglesa Lorraine Mack, de 40 anos, uma das integrantes do grupo intitulado “Cure Girls” (meninas da cura). As duas estarão reunidas no evento beneficente.

“Ela já fez vários eventos, e a gente não fez nada parecido aqui. Temos vários problemas no Brasil, pouca verba para as áreas da ciência, inúmeras barreiras. A gente espera que mude”, contou Sabrina.




Há seis anos, a empresária do ramo de alimentos saudáveis sofreu um acidente enquanto andava em um balanço na Praia do Rosa, em Santa Catarina. A lesão, de grau C4/C5, causou a perda dos movimentos. Na época, tinha como hobby a prática de esportes e sempre fora conhecida como uma pessoa ativa.

A característica, porém, não se perdeu depois do ocorrido. Sabrina continuou trabalhando e não perde a esperança de encontrar a cura. Através da internet, ela conversa com as demais "Cure Girls" - trocam artigos, experiências e buscam as melhores formas de arrecadar verbas para a causa.

"A gente tem um blog. São integrantes de cinco países, eu sou a única do Brasil. A gente troca bastante informação sobre pesquisa, falamos pelo Skype. Quando há uma matéria interessante, nós compartilhamos", comenta.

Já Lolly, como Lorraine é conhecida, sofreu a mesma lesão há 10 anos, em uma festa. Um homem caiu da varanda de uma boate em cima de seu corpo, o que gerou a perda dos movimentos. Conforme a página das meninas que arrecada fundos, a estimativa é que existam três milhões pessoas no mundo com a lesão. Por ano, mais de 130 mil pessoas são atingidas por danos na coluna, seguidos de paralisia.

Como contribuir
Até agora, através das doações no site, foram arrecadados para o Spinal Resarch cerca de 580 libras (R$ 2,3 mil). O mínimo necessário é de 1,5 mil libras (R$ 5,9 mil).







http://g1.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado. Obrigado por participar pois sua opinião é importante para eu continuar meu trabalho.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...