21 de ago de 2012

Entrevista com Luiza Caspary - O Caminho Certo - com audiodescrição (AD)

Eu e Luiza Caspary.
Foto: Nilton Santolin.



 Esta semana é a "Semana da Pessoa com Deficiência e minha homenagem é para uma cantora muito talentosa e que faz a diferença de apenas 23 anos mas com uma grande bagagem musical, pude conhece-la ao ir em um show aqui em POA e conhecer seu trabalho mas o que me chamou mais a atenção foi ela fazer a descrição do palco, músicos, instrumentos e sua descrição porque neste dia estávamos em um grande grupo de amigos cegos e todos foram surpreendidos com sua atitude de inclusão.
Luiza conquistou muitos fãs e fez a diferença que muitos artistas não fazem, mas vejo isso como uma atitude de sensibilidade por ser a primeira cantora a fazer um vídeo com audiodescrição, ferramenta que descreve tudo aquilo que os olhos não veem.. Confiram a matéria que fiz com ela e conheçam seu trabalho.

Carol- Conte um pouco de como foi o inicio de sua carreira e da sua  trajetória? Como começou a cantar?
 Luiza-
Desde pequena sou exibida e sem vergonha. Comecei em casa imitando as personagens de novela e fazendo a família rir.
Divertir os outros sempre me encantou.
Meus tios tocavam violão sempre depois da janta, no repertório tinha muito Lulu Santos e Raul Seixas, dito e feito, a primeira música que aprendi a cantar foi "Eu nasci há 10 mil anos atrás" de Raul. Toooodo final de janta tocávamos ela.
Nasci afinada e com ouvido musical, mas foi começar a cantar jingles publicitários e ser dirigida por músicos e maestros que me fez crescer, ser exigente e estudar.
Carol- Conte quais são seus projetos e sobre o seu CD  “Caminho Certo”?
Luiza-
Tenho muitos projetos, o pimeiro deles é ser feliz e deixar claro para as pessoas que amo, que as amo.
Pra eu produzir e criar, preciso estar tranquila, com a mente limpa. Por isso, sou muito transparente e verdadeira com as pessoas, acho que isso faz parte do signo de Áries também...
Fazer música e pensar música é como quase respirar pra mim, tudo eu associo à sons, ritmos, melodia, letra, é quase um vício.
Gosto muito de fazer releituras de músicas já consagradas, acho que isso nos instiga a criatividade, e ajuda a resgatar canções, mas dando nossa personalidade à elas, então tenho 2 webséries no YouTube onde faço isso "Alone at home" e "At home with Friends".
Sobre o disco "O Caminho Certo", estou trabalhando nele há mais de 2 anos e não vejo a hora de lançar, pois as músicas que estarão nele eu escrevi quando tinha entre 16 e 19 anos, agora tenho 23 e ele será lançado. Além disso, você imagina a quantidade de canções que não compús nesse meio tempo? Umas 100.
O fato é, que a música que dará o título ao disco "O Caminho Certo", é muito importante na minha carreira, foi ela a primeira música que escrevi e que me achei madura, me trouxe prêmio em Festival, começou a tocar na rádio, está num longa metragem que estréia  em Gramado - "Insônia", e as pessoas se adonam dela como sendo a própria história , acho isso lindo!
Tem dois casais que sempre gosto de citar: 
A Jaqueline e o namorado, que começaram a namorar durante um show meu em 2006, e escreveram nas alianças de noivado Em uma "O Caminho Certo" e na outra "A escolha Perfeita"


Frases: Caminho Certo e a Escolha Perfeita.

E a Stephany e Júnior, um casal de amigos meus, que tatuaram em um braço "Você que é eu" e "Eu que sou você" ambas frases, também fazem parte da letra da música.

Frases: Eu que sou você e Você que é eu, Luiza e Sphany
Carol- Você chegou a pensar em seguir em outra carreira?
Luiza-
Ser artista nunca foi planejado, foi natural.
Comecei a cantar e atuar muito cedo, e sempre adorei arte, roteiros, criar, e cativar e lidar com pessoas.
Mas amo fazer várias coisas, escrever, produzir eventos e shows, inventar projetos..
Gosto de estar sempre com o corpo e cérebro funcionando.
Quando eu era criança, bem pequena, queria ser diarista! Adorava limpar e faxinar o quarto da minha prima, que era muito bagunceira.. Aquilo me dava uma satisfação imensa!
Carol-Quais as dificuldades que são encontradas por um cantor?
Luiza-
A primeira dificuldade, é as pessoas entenderem que é uma profissão dura como qualquer outra, e não uma diversão..
Quando estou indo fazer um show no teatro ou casa noturna , as pessoas me dizem "Boa Festa", ao invés de "Bom trabalho", que seria o certo.
Por trás de uma gravação, ou de um show tem muito trabalho, muita gente envolvida... Ensaios, equipe, gastos, escolha de repertório, figurino, arranjo musical... Tudo pra que fique o melhor possível para quem toca e ouve.
A diferença é que não temos hora, nem rotina a seguir, então muitas vezes trabalhamos mais, e invadimos a noite registrando coisas.. 
E hoje, não basta ser cantor, se você não se produz bem, se não investe seu tempo gerando conteúdo, notícia, produzindo sempre algo. Quem tem um bom investidor chega mais rápido nas paradas de sucesso, isso é fato. Mas, meu objetivo não é ter pressa, e sim fazer meu trabalho direito, com muito amor e dedicação. 
Carol-Você só trabalha com música?
Luiza-
A "música", é um mercado muito amplo.
Você pode tocar cover na noite em bares, tocar apenas em eventos empresariais, tocar em navios, fazer musica própria e gravar disco, gravar trilhas publicitárias ou de cinema... No meu caso me enquadro nas duas últimas opções, trabalho muito em estúdio, gravando jingles, trilhas e locuções para propagandas de tv e rádio, assim como trilhas para filme, e invisto no meu trabalho artístico autoral, e essas são sim, minhas atividades de área, que me sustentam - A MUSICA

Também faço teatro, atuo num grupo de humor e improviso aqui em São Paulo, e acabamos de fazer 2 meses de Temporada.
Aprendi muito criando personagens e me desprendendo mais ainda de vaidades!
Carol- Conte como surgiu a ideia de fazer um vídeo de sua música de trabalho com audiodescrição para pessoas com deficiência visual e se tem mais projetos com acessibilidade?
Luiza-
Minha mãe Marcia Caspary e minha amiga Mimi Aragón fizeram juntas um curso de AD em 2010.
A partir daí, não falavam de outro assunto, e começaram a me envolver.
Elas pesquisaram e viram que ainda não havia um videoclipe musical com AD, então me sugeriram de fazermos!
Eu achei incrível a idéia... então juntaram o BLA (Branco Laboratório de AD) e a Mil Palavras, escreveram roteiro, que teve a revisão de alguns cegos do grupo, e gravamos!!
Optamos por um locutor masculino, para não chocar com minha voz feminina durante a música.
O Locutor é Kiko Ferraz - locutor oficial da National Geografic Brasil e também técnico de áudio do meu disco de estréia.
Eu não vejo a hora de fazer outro clipe com AD e libras ou legenda também!
Carol- Como você vê a inclusão de pessoas com deficiência na cultura?
Luiza-
Na verdade, eu penso como isso não existia antes? 
Acredito ser uma questão de tempo para as  pessoas entenderem que a acessibilidade deve andar junto com outras prioridades em um projeto, e não ser algo secundário.
Eu acho incrível poder levar" TODAS" as pessoas ao meu show, e passar minha mensagem a elas.
A troca que se tem, é grandiosa e impagável!
Fico feliz em fazer "a diferença", mesmo achando que já devia ser algo básico e que todo artista devia se preocupar.



Menina que cortou o cabelo igual ao de Luiza Caspary.


Queria destacar dois fatos interessantes que aconteceram apos o show que Luiza realizou em POA.
Rodrigo tem apenas cinco anos e no dia do show enquanto não chegou perto dela para tirar uma foto não sossegou, sua mãe Josiane França diz que foi Amor a primeira vista e que ele volta e meia canta o refrão da musica, o outro fato foi que a filha Gieniffer dela levou o CD de Luiza para escola e mostrou para os colegas e uma de suas colega ao ver a foto do cabelo achou legal e pediu para mãe cortar igual o de Luiza, esses são seus fãs mirins.


Luiza, Rodrigo e Josiane.
Foto: Nilton Santonin;


Luiza e banda.
Foto: Nilton Santolin.


Luiza e Gabriel na apresentação  feita no Teatro São Pedro.
Foto: Nilton Santolin.

Luiza dando toda atenção aos fãs apos o show.
Foto: Nilton Santolin.

Deixo o link da musica "O caminho certo" com audiodescrição.




 Link: http://www.youtube.com/watch?v=i9y2zyUEGvA

2 comentários:

  1. Carol que matéria linda com a Luiza fiquei encantado com o trabalho dela e gostei das músicas, você esta de parabéns pela entrevista.
    Pablo-POA

    ResponderExcluir
  2. Oi adorei a matéria e vi que teremos show dela em Sampa e estarei lá representandos os surdos.
    GRANDE CANTORA.
    LU MIRANDA-SP

    ResponderExcluir

Deixe seu recado. Obrigado por participar pois sua opinião é importante para eu continuar meu trabalho.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...