18 de abr de 2012

Instituto lança acompanhamento virtual de metas de educação inclusiva.


Educação Inclusiva.


Plataforma na internet mostra o cumprimento de compromissos de 55 secretarias municipais de educação de 17 Estados
O Instituto Rodrigo Mendes lançou nesta quinta-feira uma plataforma na internet que permite acompanhar o cumprimento de metas de 55 secretarias municipais de educação para a inclusão de alunos especiais. O projeto Gestão Pública, uma parceria com o Ministério da Educação (MEC), simplifica o acompanhamento dos compromissos assumidos pelos governos e facilita a comunicação entre os interessados.
O Gestão Pública apresenta uma ferramenta de ranking, com atualização das informações publicadas pelas próprias secretarias – como prazos, objetivos, estratégias e realizações –, na qual é possível acompanhar o progresso percentual dos compromissos assumidos por cada cidade e escola. A população também pode comentar as propostas e enviar sugestões às secretarias.
"Nosso objetivo é fomentar ao máximo a construção de um conhecimento coletivo sobre educação inclusiva, de maneira transparente, colaborativa e consistente", diz Rodrigo Mendes, presidente da ong que há 18 anos se dedica à educação inclusiva.
A ideia de criar um ambiente on-line para que as próprias secretarias de educação pudessem publicar seus objetivos, estratégias e resultados surgiu em outubro de 2011, no 12º encontro do Grupo de Trabalho das Capitais e Grandes Cidades. Desde então, 55 secretarias municipais de educação vêm desenvolvendo objetivos, estratégias e prazos de seus compromissos com a educação inclusiva.
As cinco secretarias que mais se destacarem durante o ano serão homenageadas pelo MEC, em outubro, durante o encontro do Grupo de Trabalho das Capitais e Grandes Cidades deste ano.
O projeto foi viabilizado com a colaboração de associações e empresas privadas, como Abadhs, Atlas Schindler, EMC, Gerdau, IBM, Instituto C&A, Instituto Camargo Corrêa, JP Morgan, Microsoft, TAM e Undime.
Fonte: tosabendo.com


A inclusão deve ser cuidadosa e racional, pois uma precipitação pode provocar mais frustração do que satisfação ao portador de necessidade especial, que precisa ter condições mínimas para se adaptar a certas realidades. Por exemplo: numa escola com vários andares, tendo apenas escadas, sem rampas ou elevadores, não seria interessante colocar um portador de paraplegia, que só se locomove em cadeiras de rodas, para estudar numa classe regular que utiliza uma sala no quarto andar da escola. Como seria o seu acesso à sala de aula? Atenção e cautela só tendem a nos ajudar a tomar decisões sábias e positivas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado. Obrigado por participar pois sua opinião é importante para eu continuar meu trabalho.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...