.cloud-label-widget-content { text-align: left; } .label-size { background: #5498C9; border-radius: 5px; display: block; float: left; margin: 10px 6px 3px 0; color: #fff; font-family: 'Arial',"Segoe UI",Arial,Tahoma,sans-serif; font-size: 11px; text-transform: uppercase; } .label-size:nth-child(1) { background: #F53477; } .label-size:nth-child(2) { background: #89C237; } .label-size:nth-child(3) { background: #44CCF2; } .label-size:nth-child(4) { background: #01ACE2; } .label-size:nth-child(5) { background: #94368E; } .label-size:nth-child(6) { background: #A51A5D; } .label-size:nth-child(7) { background: #555; } .label-size:nth-child(8) { background: #f2a261; } .label-size:nth-child(9) { background: #00ff80; } .label-size:nth-child(10) { background: #b8870b; } .label-size:nth-child(11) { background: #99cc33; } .label-size:nth-child(12) { background: #ffff00; } .label-size:nth-child(13) { background: #40dece; } .label-size:nth-child(14) { background: #ff6347; } .label-size:nth-child(15) { background: #f0e68d; } .label-size:nth-child(16) { background: #7fffd2; } .label-size:nth-child(17) { background: #7a68ed; } .label-size:nth-child(18) { background: #ff1491; } .label-size:nth-child(19) { background: #698c23; } .label-size:nth-child(20) { background: #00ff00; } .label-size a, .label-size span { display: inline-block; color: #fff !important; padding: 4px 10px; font-weight: normal; } .label-size:hover { background: #222; } .label-count { white-space: nowrap; padding-right: 3px; margin-left: -3px; background: #333; color: #fff ; } .label-size:hover .label-count, .label-size:focus+.label-count { background-color: #ff6bb5; }

8 de set de 2014

TERMINOLOGIA ENTRE OUTROS ASSUNTOS.


Você que tem algum tipo de deficiência já ouviu estas frases? Ela é aleijada, Ela portadora de deficiência, A cadeira vai descer, Coitadinha, Pcd entre outras, são muitas das vezes que ouvimos e eu claro que não gosto as coisas estão mudando mas principalmente a terminologia em relação as pessoas com deficiência mas ainda nos deparamos com a falta de conhecimento das pessoas ao se referirem a nos, é no rádio, TV,jornais em tudo quanto ;e canto e nos ficamos no meio desses dizeres que pra mim ficou no atraso são palavras veias que muitas vezes me irritam e muito, esta semana mesmo subi no ônibus e avisei o cobrador que ia descer e ele gritou bem alto para o motorista: a cadeira vai descer, pense você ao ouvir esta frase, ele deixa claro que somente a cadeira vai descer ou seja eu terei que pedir pra ele me ajudar a sentar no banco para que ele desça somente a cadeira não é, mas eu chamei sua atenção e falei em bom tom, a pessoa na cadeira vai descer ou a cadeirante vai descer e pra ajudar o cobrador não conseguiu entender e tive que repedir mais alto e todos me olharem, claro ele percebeu que eu estava o corrigindo e ficou quieto, quando subi no elevador repeti novamente para que ele da próxima vez ao se referir a um cadeirante fale corretamente. Mas penso que as empresas devem dar um curso de boas práticas para seus funcionários, até me deparo as vezes com alguns funcionários que falam corretamente mas a maioria continua com estes termos.
Já não nos basta carregarmos um monte de coisas cotidianas, falta de acesso, preconceito, desigualdade e discriminação temos que nos deparar com pessoas que nos definam como sendo uma cadeira e não uma pessoa em cima de uma cadeira, mas já sei como acabar com isso e darei meu jeito mas será SURPRESA....
Outra frase que é bem corriqueira na boca das pessoas é a fulana é aleijada o palavra super antiga e de passagem muito forte de ser ouvida mas ainda continua sendo usada
Mas continuando minha reflexão sobre terminologia logo depois do ocorrido no ônibus fui ao banco e chegando lá me deparo com uma baita placa dizendo: PORTADORES DE DEFICIÊNCIA, PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS, claro na hora pensei este banco inaugurou a pouco e com esta placa com os termos errados como isso pode acontecer e o respeito com o cliente, sei que muitos não dão bola para esses dizeres mas eu dou até por que eu não porto a minha deficiência e se portasse, eu quando quisesse a deixaria em casa isso dignifica portar algo.
Sai do banco pensando é hoje meu dia e fui para a parada pegar o ônibus mas me deparei com o primeiro obstáculo uma rampa linda com piso tátil mas muito alta que sozinha nem pensar sem falar que a sinaleira tinha apenas 8 segundos pra eu atravessar e tive que rir mas segui quando cheguei em outra rua eis que me deparo com um projeto de rampa mil vezes pior respirei fundo pois o dia já tinha sido agitado e fui para a parada finalmente mas com as palavras do cobrador em mente já com uma ideia legal para que a terminologia seja dita corretamente e não precisemos passar por estes constrangimentos diários afinal queremos os mesmos direitos de todos e já esta mais do que na hora da sociedade mudar.



Mas antes de finalizar não é que no ônibus eu me deparo com este lindo adesivo que fica no lugar onde ficamos até que enfim o dia termina bem lendo um termo correto.
Na matéria anterior podemos comparar os termos.




Vídeo abaixo:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado. Obrigado por participar pois sua opinião é importante para eu continuar meu trabalho.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...