14 de mar de 2014

Eu na luta contra a violência.

Estou segurando um CARTÃO que diz: Violência contra a mulher NÃO.

Hoje resolvi contar um pouco da minha experiência em relação as minhas participações sobre a violência contra mulheres e como tudo começou.
Quem acompanha meu blog sabe que fui vítima de violência em 2000 e desta violência eu fiquei em uma cadeira de rodas e tenho usado meu blog contando minhas histórias de superação para ajudar outras pessoas que se encontram em dificuldades mas foi em 2012 que eu comecei a ter uma nova visão em relação ao que me aconteceu e foi participando de uma manifestação sobre a violência contra as mulheres que comecei a perceber que eu poderia ser um instrumento de ajuda e apoio a outras mulheres vítimas de violência, mulheres estas que sofrem com agressões físicas e verbais, que perdem sua alta estima durante anos vividos ao lado de seus companheiros, mulheres que se veem fracas, perdidas sem saber o que fazer e como fazer.
Assim como muitas mulheres que quando criam coragem pra denunciar seus agressores eu tive que ter coragem para recomeçar e dar meus novos passos.
Fui lentamente me redescobrindo até perceber que havia dentro de mim aquele mesma mulher de antes, redescobri meus valores e percebi principalmente que o ciúmes doentio causa dor e até a morte por isso hoje estou lutando para que mulheres como eu sejam protegidas e amparadas pela lei dando o direito a mulher a não querer ter um relacionamento agressivo nem  o direito ao homem de matar e agredir sem ser punido severamente, acredito que se fortalecermos as leis de proteção muitas coisas poderão serem evitadas entre elas as mortes.
Nos que nossos pais temos a obrigação de ensinar nossas crianças a respeitar as pessoas, se temos um filho homem ensina-lo a ver a mulher como um ser único.
Você já parou pra pensar o que seu filho vê dentro de casa em relação a família e o que você ensina a ele durante sua evolução como homem.
Se mudarmos nossos comportamentos diante dos filhos poderemos amenizar um pouco deste índice de mortes e de vítimas da violência.
SÓ COLHEREMOS BONS FRUTOS SE FIZERMOS BOM PLANTIO.
Eu continuarei a trilhar meu caminho nesta luta, certa que é uma luta onde poucas tem coragem de trilhar, mas estou ao lado de grandes companheiras( Telia Negrão e Renata Jardim) QUE ME INSPIRAM A QUERER SEGUIR.

CORAGEM, FORÇA E DETERMINAÇÃO SÃO OS PRIMEIROS PASSOS PARA SE DAR UM BASTA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado. Obrigado por participar pois sua opinião é importante para eu continuar meu trabalho.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...