.cloud-label-widget-content { text-align: left; } .label-size { background: #5498C9; border-radius: 5px; display: block; float: left; margin: 10px 6px 3px 0; color: #fff; font-family: 'Arial',"Segoe UI",Arial,Tahoma,sans-serif; font-size: 11px; text-transform: uppercase; } .label-size:nth-child(1) { background: #F53477; } .label-size:nth-child(2) { background: #89C237; } .label-size:nth-child(3) { background: #44CCF2; } .label-size:nth-child(4) { background: #01ACE2; } .label-size:nth-child(5) { background: #94368E; } .label-size:nth-child(6) { background: #A51A5D; } .label-size:nth-child(7) { background: #555; } .label-size:nth-child(8) { background: #f2a261; } .label-size:nth-child(9) { background: #00ff80; } .label-size:nth-child(10) { background: #b8870b; } .label-size:nth-child(11) { background: #99cc33; } .label-size:nth-child(12) { background: #ffff00; } .label-size:nth-child(13) { background: #40dece; } .label-size:nth-child(14) { background: #ff6347; } .label-size:nth-child(15) { background: #f0e68d; } .label-size:nth-child(16) { background: #7fffd2; } .label-size:nth-child(17) { background: #7a68ed; } .label-size:nth-child(18) { background: #ff1491; } .label-size:nth-child(19) { background: #698c23; } .label-size:nth-child(20) { background: #00ff00; } .label-size a, .label-size span { display: inline-block; color: #fff !important; padding: 4px 10px; font-weight: normal; } .label-size:hover { background: #222; } .label-count { white-space: nowrap; padding-right: 3px; margin-left: -3px; background: #333; color: #fff ; } .label-size:hover .label-count, .label-size:focus+.label-count { background-color: #ff6bb5; }

19 de jun de 2013

Amamentar pode diminuir o risco de TDAH em crianças.

ilustração de uma mãe amamentando.


Ao ir na consulta com a equipe da dor minha maior preocupação foi saber quando eu poderia voltar a fazer o tratamento da dor depois que meu filho nascer e pra minha surpresa os médicos me disseram que só poderei voltar a fazer o tratamento depois da amamentação por ser um tratamento com remédios fortes, sai da sala com aquele baque pois quem vive com dor sabe o que estou falando mas decidida optei por dar durante um período dar o peito e depois sim voltar ao meu tratamento pois sei da importância da amamentação e seus beneficios e também sei que muitas mães optam por não amamentarem por vários motivos.
Tive que fazer uma escolha e sei que fiz a melhor.

Conclusão é de pesquisa realizada em Israel, que comparou crianças diagnosticadas com seus irmãos e outras crianças sem o distúrbio.

Marcela Bourroul

Os benefícios da amamentação para o bebê, você sabe bem, são inúmeros. Agora, uma nova pesquisa feita pela Universidade de Tel Aviv, em Israel, acaba de engordar ainda mais essa lista. Segundo os cientistas, o leite materno pode ser uma proteção extra contra o desenvolvimento de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores estudaram três grupos de crianças. O primeiro era formado por 56 pacientes de 6 a 12 anos de um hospital em Israel diagnosticados com o transtorno. O segundo era formado por irmãos desses pacientes que não apresentavam TDAH. Por último, o grupo de controle, formado por 51 crianças saudáveis sem parentesco com as primeiras.

Os pais das crianças responderam a um questionário com informações médicas e sobre o histórico de amamentação. Analisando os questionários, os pesquisadores perceberam que, das crianças diagnosticadas com TDAH, 43% foram amamentadas até os 3 meses, comparado com 69% no grupo dos irmãos e 73% no grupo controle. Aos 6 meses, a diferença permaneceu: do primeiro grupo, 29% ainda estava sendo amamentada, enquanto nos outros grupos cerca de 50% das crianças ainda mamavam.

Com base nesses resultados, os responsáveis pela pesquisa afirmaram que a proteção, pelo menos parcialmente, contra o TDAH, pode ser incluída na lista de benefícios da amamentação. No entanto, eles fizeram algumas ressalvas, já que o estudo apresenta algumas limitações. A principal delas é a dúvida sobre a relação de causa e efeito. Isso porque o menor tempo de amamentação das crianças com o transtorno pode ser resultado da própria condição, e não sua causa. "Se o comportamento durante a amamentação de uma criança que está prestes a desenvolver TDAH inclui o choro prematuro é uma questão importante que nossa pesquisa não pode responder", escrevem os cientistas em sua conclusão. Isso é, o comportamento da criança posteriormente diagnosticada nos primeiros meses de vida pode atrapalhar a amamentação.

Novas pesquisas devem ser realizadas para confirmar esse elo, mas com tantos benefícios da amamentação já comprovados, o hábito só pode trazer vantagens!

Fonte: Revista Crescer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado. Obrigado por participar pois sua opinião é importante para eu continuar meu trabalho.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...