.cloud-label-widget-content { text-align: left; } .label-size { background: #5498C9; border-radius: 5px; display: block; float: left; margin: 10px 6px 3px 0; color: #fff; font-family: 'Arial',"Segoe UI",Arial,Tahoma,sans-serif; font-size: 11px; text-transform: uppercase; } .label-size:nth-child(1) { background: #F53477; } .label-size:nth-child(2) { background: #89C237; } .label-size:nth-child(3) { background: #44CCF2; } .label-size:nth-child(4) { background: #01ACE2; } .label-size:nth-child(5) { background: #94368E; } .label-size:nth-child(6) { background: #A51A5D; } .label-size:nth-child(7) { background: #555; } .label-size:nth-child(8) { background: #f2a261; } .label-size:nth-child(9) { background: #00ff80; } .label-size:nth-child(10) { background: #b8870b; } .label-size:nth-child(11) { background: #99cc33; } .label-size:nth-child(12) { background: #ffff00; } .label-size:nth-child(13) { background: #40dece; } .label-size:nth-child(14) { background: #ff6347; } .label-size:nth-child(15) { background: #f0e68d; } .label-size:nth-child(16) { background: #7fffd2; } .label-size:nth-child(17) { background: #7a68ed; } .label-size:nth-child(18) { background: #ff1491; } .label-size:nth-child(19) { background: #698c23; } .label-size:nth-child(20) { background: #00ff00; } .label-size a, .label-size span { display: inline-block; color: #fff !important; padding: 4px 10px; font-weight: normal; } .label-size:hover { background: #222; } .label-count { white-space: nowrap; padding-right: 3px; margin-left: -3px; background: #333; color: #fff ; } .label-size:hover .label-count, .label-size:focus+.label-count { background-color: #ff6bb5; }

28 de mai de 2014

EU E VOCÊ...

Eu e o Roberth.

Hoje escrevo para falar um pouquinho de minhas experiências com meu filhão que já esta completando 11 meses é isso mesmo foi tudo tão rápido que hoje posso fazer um resumo de tudo que juntos passamos,  estava eu olhando as fotos dele tão pequeno e frágil e hoje forte e crescendo a cada dia.
Tivemos muitas dificuldades tive que superar meus medos e vencer a cada dia, sozinha em casa pois o pai precisa trabalhar eu tive que me virar em dez pois não tive com quem contar para me ajudar e tudo se tornou mais complicado, as pessoas ficavam apavoradas ao saber que eu sozinha cuidava dele e como fazia isso principalmente nos primeiros dias de vida é mas foi assim que tive que tentar e tentar até conseguir colocar no carrinho, vestir, trocar e dar banho onde  muitas vezes tive ajuda por não encontrar uma maneira segura  até que um dia consegui adaptar e farei um vídeo mostrando como uma mãe cadeirante pode dar banho em seu filho sem ajuda, mas voltando ao assunto, e foi assim que a cada dia venciamos, sem poder dar o peito pra ele o que quase me enlouqueceu pois queria muito ter amamentado mas o stress de tudo não consegui, ouvia as pessoas disser a toda hora é só colocar ele pra sugar e assim fazia e nada, ficava triste, chorava e nem dormia com medo que por causa da falta do leite ele pudesse ficar doente, mas tentei de tudo até que percebi que de nada adiantava minha luta e logo começou a tomar leite em pó, foi um gasto enorme e tivemos que nos virar pois o moço é muito comilão e toda hora queria mamar e assim fomos até os 6 meses dele onde aos poucos fomos iniciando as papinhas, os primeiros dentes foram nascendo e a cada dente que saia era uma festa.
Julio Roberth.

Mas eu nem imagina que teriamos que passar por mais uma dificuldade quando chegou a verão e foi uma tortura eu como sempre passo mal no verão me vi perdida pois tinha medo de desmaiar dentro de casa e ninguém ver, e assim o telefone tocava o dia todo, foram três meses sobre grande esforço muitas vezes não tinha forças para dar banho nele e precisava  esperar pelo pai chegar do serviço ou pedir ajuda a um vizinho e assim foi nosso verão mas estas dificuldades não me deixavam  por muito tempo triste pois a cada sorriso que ele dava pra mim eu me fortalecia para juntos passarmos mais um dia de altas temperaturas, lembro que antes de ele entrar na creche eu já estava me sentindo exausta pois tinha que cuidar dele da casa e de mim claro para uma mãe cadeirante é chegar ao extremo e foi assim que eu fiquei muitas vezes sem forças ia pra casa de um ou de outro para poder descansar só ficava em casa aos fins de semana quando tenho ajuda do Hélio.
Lembro cada gesto, cada choro, cada olhar, cada sorriso e cada palavra se assim pode se dizer na linguagem de nenê.
Posso disser que foram muitas histórias mas que com elas eu possa escrever a história da vida, da superação e da vontade de querer ser mãe pois afinal nada é fácil e comigo não foi diferente e posso disser que a cada dia é uma vitória.
Hoje eu e o pai juntos vencemos a cada dia nossos medos e aprendemos um com o outro o que é ser PAI e MÃE de um filho tão lindo e AMADO por nos e por muitos.

Eu, Hélio e o Roberth.

Um comentário:

  1. Muito bonita sua historia de vida, uma grande liçao de força,foco e fe..parabens!!!

    ResponderExcluir

Deixe seu recado. Obrigado por participar pois sua opinião é importante para eu continuar meu trabalho.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...